Ritos Iniciais

RITOS INICIAIS

ACOLHIDA: O animador da missa convida o povo para a oração. A motivação inicial quer ajudar as pessoas a se sintonizarem com o mistério que se vai celebrar. O fato central que se vive na missa é o Mistério Pascal de Cristo. É a memória da vida, da morte e da ressurreição de Jesus. Também pode lembrar uma festa especial em honra a Nossa Senhora, a um santo ou uma festa solene. A partir disso, as pessoas entram em comunhão com aquilo que toda Igreja celebra.

CANTO INICIAL: É também chamado de canto de entrada ou processional. O canto reúne o povo e acompanha a procissão de entrada, com o presidente da celebração e a equipe que exercerá os diversos ministérios e os símbolos que expressam o sentido da celebração. A finalidade desse canto é abrir a celebração e promover a união da assembleia: criar clima de alegria e fraternidade. Tem, portanto, a função de introduzir a mente e o coração de todos no mistério do tempo litúrgico e da festa celebrada.

SAUDAÇÃO AO ALTAR E AO POVO REUNIDO: Reverência profunda ao altar por parte de todos da equipe litúrgica; e somente o sacerdote beija o altar.

SINAL-DA-CRUZ: onde o padre inicia a celebração, lembrando a cruz de Cristo e a salvação que Ele trouxe por sua morte. A mão toca a cabeça e o coração. É a haste vertical da Cruz. Une o céu (quando falamos Pai) com a terra (quando falamos Filho). Depois a mão vai de ombro a ombro ao pronunciar o Espírito Santo. É a haste horizontal da Cruz. É um gesto que abraça toda a humanidade. Indica TAMBÉM QUE REALIZAMOS ESTA AÇÃO LITÚRGICA EM NOME DA TRINDADE SANTA.

SAUDAÇÃO INICIAL é feita após o Sinal da Cruz, pelo padre, com as palavras do livro ou suas próprias palavras, onde deseja que o amor da Trindade esteja com toda a assembleia.

 ATO PENITENCIAL: É reconhecer-se pecador para celebrar dignamente os santos mistérios; é o momento que todos pedimos perdão a Deus. Pedimos perdão por todos os pecados que cometemos e que fazem mal a nós, a nossos irmãos, a natureza e não agradam a Deus. O arrependimento deve ser verdadeiro e sincero. Deus, por sua imensa misericórdia, nos perdoa e nos devolve a dignidade de filhos e filhas. O ato penitencial pode ser rezado ou cantado. Esse momento não substitui a confissão e absolvição individual.

 GLÓRIA: é um hino muito antigo e de profunda veneração, pelo qual a Igreja, reunida no Espírito Santo, glorifica a Deus Pai e ao Cordeiro. Pode ser rezado ou cantado.

 ORAÇÃO DO DIA: Após o hino do glória, o padre convida o povo a rezar através da expressão: oração ou oremos. Segue-se uma pequena pausa, em silêncio. Durante esse tempo de silêncio, cada um deve fazer sua oração a Deus, apresentando a Ele as alegrias, sentimentos, expectativas e sofrimentos. O padre eleva as mãos e profere a oração em nome de toda a Igreja. Nesse ato de levantar as mãos, o PRESIDENTE DA CELEBRAÇÃO (celebrante) está assumindo e elevando a Deus todas as intenções dos fiéis. Após a oração todos respondem AMÉM, para afirmar que aquela oração também é sua.

 Essas são as partes do Rito Inicial da missa. No próximo mês, apresentaremos o Rito da Palavra.

Deixe uma resposta